terça-feira, 6 de março de 2012

Pré-conceituoso Pritzker, pré-conceituosa sociedade

         O blog NOTES ON BECOMING A FAMOUS ARCHITECT, mais uma vez, debulhou o prêmio Pritzker desse ano. Como em 2011, Conrad Newel mostrou por A+B por que o arquiteto escolhido nesse ano de 2012 não foi uma surpresa tão grande.
         Analisando os prós e contras do vencedor, o chinês Wang Shu, chega-se novamente à conclusão de que o Pritzker ainda é uma premiação pré-conceituosa. No caso desse ano, machista.
         É senhor Conrad Newel, concordamos com você, e acreditamos que esse fato nada mais é do que o reflexo da sociedade machista em que ainda vivemos. Basta olhar para a imagem abaixo, que circulava esses dias atrás nas redes sociais, satirizando um certo programa de televisão.


         Piadinha, sabemos. Mas não deixa de ser um reflexo do que a sociedade pensa saber.
         Adoraríamos saber a opinião de Lua Nitsche, Marta Moreira, Paula Zasnicoff, Suzana Glogowski, Carla Juaçaba, Nathalie de Vries, e tantas outras arquitetas que não estão de maneira nenhuma representadas na imagem acima. Convenhamos, nem só de Lina Bo Bardi e Zaha Hadid vive o mundo da Arquitetura.

         Para ler o excelente texto (em inglês) de Conrad Newel, intitulado "The Little Pritzker Committee that Almost Could", clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário